quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Narcos (Narcos, 2015)

[1ª Temporada]

Terminamos anteontem, eu e a Esposa, de assistir a primeira temporada de Narcos, aquela série original do Netflix que todo mundo ta falando e que foi/é um grande sucesso.

Eu já sabia quem era Pablo Escobar, quem conhece ao menos um pouco de atualidades sabe de quem se trata e, no meu aniversário do ano passado, umas gurias na frente de um pub que eu estava disseram que eu parecia com o famoso Colombiano, eu só não tinha muita noção do quão gigante foi o cara não só para a história da prórpia Colômbia, mas tudo que representou no mundo como um todo. Ok, eu sei, o mundo era outro entre o fim da década de 80 e começo da década de 90, mas ainda assim é impressionante pensar em tudo isso.

Outra coisa que me levou a escrever é pensar na atuação do Wagner Moura, eu sei que teve gente falando do sotaque do cara, eu particularmente não vi grandes problemas, afinal, eu só domino o português e o inglês, espanhol ainda é território desconhecido para mim e o Mário Magalhães falou muito bem e de forma bastante pertinente sobre o assunto. O que me chamou atenção mesmo foram os trejeitos, a forma com que ele interpreta o personagem e faz criarmos uma aversão a figura de Pablo Escobar justamente por saber que aquilo tudo (ou pelo menos quase) é real, aconteceu. E eu não falo do tráfico, da guerra contra e afins, mas sim do poder que foi exercido sobre o país por conta de um sujeito impiedoso como Escobar foi. É como se Fernandinho Beira-Mar estivesse negociando com a Polícia Federal para poder ser preso e viver da melhor forma possível. A política do plata o plomo é algo surreal demais para se pensar, justamente por ser levada ao pé da letra.

Se vale a pena ser assistido? Bem... com uma nota de 9,3 de 10 no IMDb isso deve querer dizer alguma coisa.