segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Quem realmente perdeu as eleições


Nestas eleições, quem perdeu não foi o Aécio, nem foi a Dilma*, fomos nós mesmos.

Vimos discursos dos mais inflamados aparecerem todos os dias, vindos de todos os lados. Perdemos por continuarmos a ser um país ignorante e preconceituoso, que ainda não aprendeu a lidar com a diferença alheia e que ela deve ser respeitada sobre todas as coisas. Perdemos por atacar gratuitamente qualquer um que não pense da mesma forma que nós e achar que este é menos digno de respeito por isso. Entre tantas outras.

Nordestinos e nortistas continuam sendo "culpados" pelos cenário político atual do país, homosexuais/transgêneros/negros continuam a ser tratados como escória da sociedade, enquanto uma maioria raivosa os ataca (física e verbalmente) assiste a tudo isso de camarote, dizendo que eles mereceram tudo isso. E o povo continua confundindo liberdade de expressão com raiva e ódio. Culpamos o ato racista num jogo de futebol mas acabamos fazendo pior nestas eleições. E continuamos a fazer, todos os dias, o tempo todo.

O que me entristece no Brasil não são apenas os problemas sociais que todo mundo já conhece e sabe quais são, mas principalmente em ver que ainda somos um povo que não acolhe o próprio povo, que prefere reclamar do que o vizinho anda fazendo do que olhar um pouco para o próprio umbigo.

Quando falo nós, falo do povo, do Brasileiro, que enquanto não aprender que cada um pode ser o que bem entender (e que isso não afeta em NADA a vida do outro) vamos continuar assistindo uma troca de ofensas que não leva a nada e nunca vão levar a lugar nenhum senão ao ódio e raiva e assim, o ciclo se repete. Vamos continuar sem civilidade para discutir uma partida de futebol ou aceitar as diferenças -políticas, sexuais ou qualquer outra- daqueles que assim como nós, tem os mesmos direitos, deveres e obrigações.

*Eu não sou tão alienado assim, eu sei que a Dilma venceu as eleições. Então, que venham os próximos quatro anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário