segunda-feira, 16 de abril de 2012

Dramas Familiares

Tavinho, sete anos entra em casa esbaforido, – Pai!… Pai!… Ô Paiêêêêê!!!


- O que é moleque? Não ta vendo que eu estou ocupado?!

- Desculpa… é que o Luís… neto…

- Otávio, respira primeiro, depois tu fala.

- Então pai… sabe o Luís? Neto do Seu Cristóvão?

- Da casa amarela de janela roxa aqui do lado? Sei. O que tem ele?

- Então, ele me chamou de maricas!

- Maricas?

- É pai, maricas, viadinho, baitola, essas coisas…

- Mas que absurdo! De onde esse menino tirou isso?

- Acho que foi porque caí da bicicleta e chorei um pouco…

- Chorou porque caiu de bicicleta, Otávio?

- É pai, doeu. Até ralei o joelho, quer ver?

- Agora não. estou ocupado, já te disse.

- Mas pai… snif… eu…

- Já vai chorar, Otávio? O Luís tem razão em te chamar de maricas, chora por qualquer coisa.

Otávio desabou em lágrimas.

- Quando eu tinha a tua idade, apanharia do teu avô se ficasse chorando desse jeito.

- Mas os tempos são outros, disse Otávio enquanto secava o rosto.

- Não sei, agora, por favor, para de incomodar que eu já estou atrasado, abotoa meu sutiã e fecha o zíper do meu vestido aí atrás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário